Escolas sustentveis: Desescolarizao


Encontrar o foco pessoal, ter tempo para descobrir e viver o prprio potencial. O movimento de desescolarizao coloca em prtica esse desejo humano primordial, geralmente abandonado pelas circunstncias ao longo da vida, em favor de um trabalho desinteressante ou da famlia, e muitas vezes motivado pelo condicionamento que aprendemos na escola.

Desescolarizar no necessariamente tem o significado literal de deixar a escola ou acabar com ela, embora alguns pais coloquem isso em prtica e assumam o processo de educao dos filhos. sim recriar o modo de educao, por meio da chamada educao ativa. A escola ocupa demais o tempo, no tem espao para surgir nada de novo, um processo massacrante para a natureza humana. No parece saudvel que crianas e adolescentes precisem obrigatoriamente ir somente escola para se desenvolverem quando existe um mundo inteiro para isso, alm de verdadeiros educadores agindo fora da escola, diz Ana Thomaz, que primeiro comeou a viver a desescolarizao e depois seguiu isso com os filhos.

Na escola aprendi a obedecer, ter medo, competir e comparar. No importa muito a vocao e sim a busca de uma profisso para que eu me adeque ao sistema que est funcionando. Cada ano na escola faz com que os alunos se afastem cada vez mais de si mesmos e seus desejos, considera.

Ana procurou respostas estudando as bases biolgicas da vida, na biologia molecular, filsofos que se ocupam das relaes de vida, como Nietzsche, Delleuze e Spinoza, e fez uma formao na Tcnica Alexander, que foi sua base do processo de desescolarizao. At que um dia o filho Gutto, de 12 anos, pediu para sair da escola. Ana disse a ele que pensaria, e durante um ano pesquisou prticas como a homescholling, que acaba trazendo a escola para dentro de casa, e unscholling, quando cada famla encontra sua maneira de educar os filhos.

O processo com o filho inclua uma hora de atividade pelas manhs, variando entre atividade fsica, msica, artes plsticas, literatura, a tcnica Alexander e encontros com um professor de filosofia. O restante do dia era de tempo livre, escolha do filho, mas sem televiso e videogame. O objetivo era viver o cio para que surgisse um desejo genuno, conta.

At que um dia ele se interessou por mgica e passou a estudar seriamente. Foi para Londres, Argentina e Guatemala em congressos e cursos e acabou ganhando este ano, com 18 anos, o concurso de melhor mgico do Brasil. Desde ento ele tem sido apaixonado pelo que faz e est voltando a ter autonomia que a escola no inspiradora estava tirando dele.

As duas outras filhas, de 3 e 6 anos, no frequentam a escola, e Ana e o marido constroem juntos as possibilidades de aprendizado delas, a cada dia. um trabalho prtico, em ns. No militamos contra a escola, apenas achamos que a escola uma ferramenta que a gente usa porque quer usar, porque se sente seguro. No lutamos contra nada, mas a favor, muito a favor de uma vida potente e ativa, desde o nascimento. A questo mudar o nosso olhar para o mundo. o conhecimento sem intermedirios, no tem jeito, tem que se conhecer.

Saiba mais: http://anathomaz.blogspot.com.br

Por Barbara Pettres
4103 Barbara Pettres




Voltar para o site

..